1.12.14

1 de dezembro I INÊS A BONECA DE PANO

autora. Inês a Boneca de Pano
título. As mãos que abraçam...

[peça. as mãos que abraçam... momentos à volta da roda com a fernanda e o olhar atento da inês]



 Às vezes, por várias razões e mais uma, histórias de amizade e momentos de brincadeira (sobretudo de gente crescida que continua a sentir-se criança) são excelentes razões para virem parar à janela. 

 A minha boneca de pano, que todos conhecem por Inês, já sorriu para a fotografia junto de alguns Artesãos que fui conhecendo ao longo destes anos. De uma das vezes a Inês esteve num tear. De outra vez tentou tocar uma viola medieval. Em conversa com alguns amigos Oleiros já começava a imaginar a Inês também sentada na Roda. Como já suspeitava que esses momentos iam ser no mínimo divertidos, já calculava que a Inês a partir desse dia, ia pedir para irmos visitar algumas outras Olarias pelo País. Essa aventura ainda não começou mas acredito que não tarda nada. 

 A primeira paragem foi aqui bem perto. Já tinha prometido esta visita há muito tempo à Fernanda Braga. E aqui começou esta pequena aventura no espaço de trabalho da Fernanda e exactamente à volta da sua Roda de Oleiro. 

 A Inês andou ansiosa dias antes. Quando chegou o dia desejado, o olhar atento da Inês foi seguindo as árvores que corriam do lado de lá da janela do carro. O ritmo da passagem das árvores apressavam as batidas ansiosas do coração desta Boneca de Pano. Olhamos o relógio pela última vez e sabíamos que íamos chegar há hora do chá das cinco mas não imaginávamos o que nos esperava. Quando entramos na Olaria, à mesa já tínhamos quatro chávenas de chá de frutos vermelhos. À mesa já tínhamos quatro bolos também.  À mesa estava connosco a AzEitOnA, pois esqueci-me de mencionar que ela também fez questão de entrar no carro e fazer esta visita à Fernanda. Depois de uma boa conversa com uma chávena de chá quentinha nas mãos, e uma boa música a tocar, a Inês vestiu o avental de Oleiro e dirigiu-se para a Roda onde já estava a Fernanda a moldar o barro. Roda, roda, girava a roda. Roda, a rodar, rodava o olhar da Inês. O olhar atento da Boneca de Pano às mãos da Fernanda e à forma que ela dava a um pedaço de barro. Depois da Fernanda mostrar como fazer foi a vez da Inês experimentar. 

by vânia kosta



* * *


Sem comentários:

Publicar um comentário